sábado, Maio 01, 2010

Endless Easter...

Meus caros, uma pausa impõe-se; impõe-se porque vou entrar numa parte da minha vida em que vou me dedicar a outra coisa que não seja eu... esperemos... se Deus quiser... e Ele quer, tenho a certeza.

Engraçado... vou deixar de olhar para o meu umbigo (mas ainda assim, olhando-o temerariamente) e vou ser o ser humano mais realizado e mais feliz neste mundo.

Um abraço, até já

domingo, Abril 04, 2010

Boa Pascoa...

Ontem fui ver Away We Go - ou Um Lugar para Viver - de Sam Mendes, e amei.
Não sei se foi porque estou precisamente a viver a "faixa etária" retratada no filme  e que me identifiquei tanto com os protagonistas ou somente porque é um grande filme; o facto é que gostei muito.
Foi um filme que me emocionou profundamente  e que também me fez rir às lágrimas. Até  duvidei que um dia um filme voltasse tocar-me tanto!

Afinal, tenho um lado Sam Mendes para além da loucura do Tarantino.





segunda-feira, Março 22, 2010

Mood of the day...(o perigo n.º 1 é a mulher! ai se é)



(Ah! By the way,  encantam-me os vestidos de Primavera 2010 do Corte Inglés... sei, é publicidade gratuita minha, mas o meu lado «materialista feminino-trintinha» assim o quer, and that's it!)

quarta-feira, Março 17, 2010

Revelação vergonhosa...

Ontem dei por mim a ver um programa  - Españoles en el Mundo - em que um dos protagonistas, um espanhol qu estava a viver em Bogotá e fazendo as honras da casa, por assim dizer , decide levar a equipe de reportagem da TVE1 a um espectáculo de tauromaquia, na arena principal de Bogotá.
Queria mudar de canal, porque sou contra esse tipo de espectáculo. Penso que deveriam ser proibidos, que é pura crueldade, que um povo dito civilizado, no século XXI, não pode fechar os olhos numa uma tradição destas.
Mas não consegui mudar de canal. Assisti por completo à féria, à lide, à "dança" do toureiro, ao derrame do sangue e finalmente à morte do bicho. Tive prazer. É terrivel porque é uma questão fundamental para mim, um princípio de vida!
Ainda me lembro do tempo em que, de férias em Portugal, a RTP e a sua homologa TVE passavam regularmente corridas, normalmente pelas 15h ou 16h, altura em que almoçavamos ao voltar da praia, com o meu primo e a minha irmã, e não faltávamos uma! Adorávamos! Gostava tanto que ainda me lembro do meu pai castigar-me mandando-me para o meu quarto e proibindo-me de ver a corrida na TV! Como é possivel?...
Assim vivo esse dilema, que me fere de vergonha porque queria no mínimo sentir repulsa. Mas mais parece um sentimento de prazer impossivel de deixar de sentir, como se estivese "imprimido" no meu subconsciente. Não sei explicar.

quarta-feira, Março 10, 2010